Festas, por onde começar?

Festas, por onde começar?

Ana Paula dos Santos

Ana Paula dos Santos

Empreendedora com Graduação em turismo e hotelaria com foco em empreendedorismo, MBA em Marketing, Pós Graduação em Essential Master Coaching, MBA em Liderança e Gestão Empresarial e Especialista em Gestão e Planejamento de Eventos.

Antes tarde do que nunca!

O evento é um acontecimento previamente organizado, com data, local e público-alvo definidos. Pode ser fixo ou itinerante, social, técnico ou empresarial. Tudo depende do objetivo do evento e para quem será.

O ideal é começar o planejamento o quanto antes, principalmente se ele for repleto de detalhes técnicos, lazer e recreação, como costumam ser as festas de final de ano, por exemplo.

Sabemos que muitos eventos acontecem de uma hora para a outra e surgem em cima do laço, mas está tudo bem.

Claro que algumas providências tomadas em cima da hora podem se tornar arriscadas e outro fator é a questão oferta x demanda – quanto mais próximo do evento, maiores são os custos.

Tudo é muito flexível, então as escolhas podem ser maleáveis. Quanto mais próximo da data, mas específico e sem complicações deve ser o evento.

Estamos em novembro e precisamos organizar um evento de final de ano? Calma! Tudo dará certo, porém é fundamental saber – antes de tudo – qual é o número de convidados e a data. Com estas duas informações em mente, mãos à obra!

O que não pode faltar em seu evento? Quais são os itens indispensáveis? Pensando nisso, “bora trocar uma ideia” com os fornecedores, até mesmo para saber se eles podem lhe atender. Após definida a parte básica (local, data, convidados, alimentos e bebidas), é hora de verificar os itens adicionais, que darão aquele “plus” ao evento. Se estiver muito em cima da hora, opte por lugares que possam oferecer um pacote completo ou a maior parte dos itens.

Planejar, organizar, coordenar, executar e fazer os fechamentos do evento não é uma tarefa difícil, todavia, a pessoa que irá administrar deve ter alguns atributos, tais como: resiliência, gerenciamento do tempo, capacidade para lidar com pessoas e senso de espaço. Ah! E, trabalhar com imprevistos (falei imprevistos e não improvisos). De resto, é partir para o abraço. 


Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email